OUTRA VEZ W. B. YEATS

A beleza dos poemas de Yeats nunca nos cansa a alma. Aqui mais um poema de sensibilidade rara e beleza infinita, com imagens de Barrie Maguire.

O Do Not Love Too Long (original)

Sweetheart, do not love too long:
I loved long and long,
And grew to be out of fashion
Like an old song.
All through the years of our youth
Neither could have known
Their own thought from the other’s,
We were so much at one.
But O, in a minute she changed –
O do not love too long,
Or you will grow out of fashion
Like an old song.

Oh Não Ames Demasiado Tempo (tradução)

Amada, não ames demasiado tempo:
Eu amei tanto, tanto
E fui passando de moda
Como uma velha canção.
Ao longo desses anos da nossa juventude
Não podíamos distinguir
O nosso pensamento do pensamento alheio
Porque tão unidos éramos apenas um.
Mas em breve, breve Instante ela mudou –
Oh, não ames demasiado tempo
Ou irás passando de moda
Como uma velha canção.
Tradução José Agostinho Baptista

 

Veja também: UM POEMA DE W. B. YEATS: https://jeocaz.wordpress.com/2008/03/04/um-poema-de-w-b-yeats/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: